Pular para o conteúdo

A velha fórmula do suspense de liquidificador

O Terceiro Olho(The Third Eye/ Mata Batin)

Estréia: 2017

Genêro: Suspense, terror

Nacionalidade: Indonésia

Duração: 108 mins

Nota do crítico

Crítica

A sensação de déjà vu é uma constante em O Terceiro Olho, produção de horror da Indonésia que estreou recentemente no catálogo da Netflix. A todo instante, o filme faz referência a algo que já vimos em outras oportunidades, provocando sustos gratuitos e deixando a trama em plano inferior.

A história é centrada em duas irmãs que enfrentam ameaças sobrenaturais. No passado, a mais nova teve uma experiência dessas na casa em que moravam, mas a família não deu muita atenção. Doze anos depois, elas voltam a morar juntas na velha casa, após seus pais sofrerem um acidente, o que é apenas um estopim para elas enfrentarem alguns percalços com as almas penadas.

Filme mostra duas irmãs enfrentando uma ameaça sobrenatural

O que conecta as duas irmãs é a crença no além-morte. A mais velha acha que a caçula precisa procurar um psiquiatra, que por contrapartida sofre com constantes visões dos seres de outro mundo. Elas procuram uma sensitiva que afirma, de forma didática, a existência do chamado “terceiro olho”, capacidade que algumas pessoas teriam de enxergar e sentir o mundo espiritual.

O fato é que, quando as manas passam a vivenciar as mesmas experiências, um sem-número de fantasmas passa a assombrá-las, sobretudo alguns espíritos zombeteiros que estariam em busca de vingança. Se no início você até se assusta com o visual horrendo dos poltergeists não demora para o marasmo tomar conta do suspense, que centra sua energia nos badalados jumpscares.

História investe em fórmulas e sustos gratuitos

O Terceiro Olho não hesita em homenagear vários filmes conhecidos da cultura pop como O Chamado, O Grito, O Sexto Sentido, Os Outros, numa miscelânea tão batida que você não consegue identificar algo que seja realmente original. Há pelo menos dois plot twists que tentam reconduzir a trama, mas, em ambos, há explicações em demasia, para deixar bem claro o outro rumo que a história estaria tomando. Mas não se engane: nada de novo está realmente acontecendo!

Para quem aprecia produções de horror genéricas, O Terceiro Olho pode render um ou outro bom momento. Contudo, o fato de jamais querer sair da zona de conforto o torna um suspense fantasmagoricamente entediante.

Notas

Média