Pular para o conteúdo

A Tabacaria: Freud explica

A Tabacaria(Der Trafikant)

Classificação: 16 anos

Estréia: 01 de novembro de 2018

Genêro: Drama

Nacionalidade: Alemanha

Duração: 117 minutos

Nota do crítico

Crítica

No decorrer do século XX, a psicanálise e o cinema percorreram suas estradas de modo paralelo e bem particular. Se, por um lado, a primeira buscava desvendar os mistérios da mente, o segundo fugia dessa revelação para encantar o seu público com a mágica da telona.

Em A Tabacaria, novo longa do cineasta austríaco Nikolaus Leytner (mais conhecido por seus filmes produzidos para TV), a magia onírica se transforma na luz no fim do túnel para amenizar os horrores da Segunda Grande Guerra, trazendo ninguém menos que Sigmund Freud para traduzir as angústias de um jovem devaneador.

Nos dias que antecedem a invasão do Terceiro Reich na abalada Viena, o adolescente Franz (Simon Morzé) “cai de paraquedas” para trabalhar como vendedor de uma tradicional tabacaria da cidade, atordoada pela calamitosa ideologia do nazismo e todas as suas consequências.

Mais que um ofício, a nova jornada traz consigo frustrações amorosas, acompanhada da tristeza do conflito, que, muitas vezes, são transportadas pelo imaginário do protagonista, através de sonhos lúcidos ou pesadelos, pasmem, bem conectados com a realidade. Nesse contexto, nada melhor que os conselhos do pai da psicanálise, Freud: personagem que rouba a cena, graças à atuação do ator suíço Bruno Ganz, que conseguiu interpretá-lo sem cair no estereótipo dessa figura tão caricata.

A propósito, caso não saiba, Freud era judeu e, como nunca renegou suas origens, na época, sentiu na pele aquilo que não vem ao caso entrar em detalhes.

O filme alcança seu maior mérito na belíssima direção de arte, que conseguiu recriar o cenário da ocupação nazista em Viena dos anos 1930, prezando, inclusive, pela pintura da nostalgia da vida boêmia, mesmo em tempos tão sombrios.

É válido ressaltar que A Tabacaria é uma excelente oportunidade para conferir um dos últimos trabalhos de Bruno Ganz, que veio a falecer pouco depois do lançamento da película.

Notas

Média