John Carpenter apresentou uma conexão familiar em The Fog.

Em 1980, o diretor John Carpenter lançou duas gerações de rainhas do terror para The Fog dos anos 80, Jamie Lee Curtis, junto com sua mãe Janet Leigh, estrela de Psycho, de Alfred Hitchcock. Foi a primeira (mas não a última) vez que a dupla mãe e filha apareceram juntas em um filme. Leigh também teve uma participação especial no Halloween de 1998: H20, que comemorou o vigésimo aniversário do filme original. A proposta de Carpenter provou ser adequado para um suspense sobrenatural sobre os pecados dos ancestrais sendo revisitados sobre seus descendentes.

Em The Fog, Curtis estrelará a carona Elizabeth Solley, que se encontra na fictícia cidade costeira de Antonio Bay, Califórnia, enquanto se prepara para a celebração do centésimo aniversário da fundação da cidade. Sua chegada coincide com uma estranha névoa brilhante saindo do mar depois que ele envolve uma traineira de pesca. Leigh interpreta Kathy Williams, que supervisiona as festividades da cidade, e é esposa de um dos pescadores desaparecidos. À medida que os corpos se acumulam, o nevoeiro misterioso é revelado como o prenúncio de espíritos vingativos, a tripulação do Elizabeth Dare, um navio que foi atacado e afundado pelos fundadores de Antonio Bay, que usaram o saque para construir a cidade.

A idéia de The Fog foi inspirada em uma viagem que John Carpenter fez à Inglaterra com sua então namorada, escritora / produtora Debra Hill, onde eles testemunharam uma névoa estranha chegando quando se aproximaram de Stonehenge. Embora tenha sido um sucesso nas bilheterias, arrecadando US $ 21,3 milhões, quase vinte vezes o orçamento, o filme foi aberto inicialmente para críticas mistas. O Fog foi reavaliado ao longo dos anos desde o seu lançamento e agora é considerado um clássico cult.

Leigh e Curtis são as duas lendárias rainhas do Grito

Filha de Leigh e do ator Tony Curtis, Jamie Lee Curtis era adolescente com apenas algumas aparições na televisão quando fez o teste para o agora icônico papel de Laurie Strode para Carpenter. Seu forte desempenho como babá aterrorizada que vira a mesa contra seu agressor é uma inversão do papel infame que sua mãe desempenhou em Psycho. Como ladrão em fuga Marion Crane, Leigh é vítima do gerente de hotel Norman Bates em uma das sequências mais lendárias e notórias da história do cinema.

A cena do chuveiro de Psycho chocou o público e os críticos em 1960. Em uma combinação magistral de narrativa, tom e técnica de cinema, o público ficou impotente ao assistir Marion Crane, de Janet Leigh, brutalmente despachada por um agressor mal visto no meio do filme, deixando espectadores despreocupados e à deriva após a súbita perda da âncora emocional da história. Psycho foi, e é até hoje, tremendamente influente para gerações de cineastas, incluindo John Carpenter. O Halloween foi um sucesso surpresa que lançou uma franquia em andamento. Interpretando um tipo de personagem muito diferente, dois anos depois, Jamie Lee Curtis apreciou seu papel como Elizabeth em The Fog, enquantoartigo da Rolling Stone nos bastidores da época: “É o que eu amo em John. Ele está me deixando explorar aspectos diferentes de mim. Meu próximo diretor será quase uma decepção”.

O amor de John Carpenter pelo cinema de terror faz parte do que o torna um diretor tão amado, e inspirado, a decisão de incluir duas rainhas icônicas em The Fog é apenas outra maneira de homenagear as raízes do gênero.

Fonte: screenrant.com