Saiba tudo o que vai rolar na 71ª Edição do Festival de Cannes

O mundo do cinema está com seus holofotes voltados para a 71ª edição do Festival de Cannes, que começa nesta terça-feira com a presença do casal Javier Bardem e Penélope Cruz apresentando o seu novo projeto “Todos los saben”, thriller de língua espanhola dirigido pelo iraniano Asghar Farhadi, uma figura conhecida pela festividade que já havia apresentado anos antes seus longas “O Apartamento” e “O Passado”.

Devido sua grande importância, o Festival acaba se tornando um catalizador de debates que estão presentes nas esferas políticas e sociais. Um grande acontecimento marcou a 21ª edição do Festival que foi interrompida em solidariedade aos estudantes e trabalhadores que lutavam pelos seus direitos em maio de 1968, marco histórico que teve início na França. O cineasta Jean-Luc Godard, hoje com 87 anos, estava na linha de frente para essa tomada de decisão em Cannes e em 2018 ele relembra os 50 anos deste acontecimento e apresenta sua mais recente obra, “Le Livre d’image”.

Cannes também está consonante com o movimento contra o assédio sexual realizado nos Estados Unidos após o escândalo que culminou no banimento de Harvey Weinstein e sua produtora no universo cinematográfico. Está programado para este sábado uma marcha de cerca de cem mulheres que atuam na indústria cinematográfica no tapete vermelho em apoio ao movimento #MeToo contra esse crime sexual. O júri do Festival, majoritariamente feminino, é presidido pela atriz Cate Blanchett, engajada no movimento feminista e uma das responsáveis pelo movimento “Time’s Up”. A atriz francesa Léa Seydoux, que revelou ter sido uma das vítimas de Weinstein, também integra o júri.

Saímos do hall dos acontecimentos pertinentes do Festival para o que será visto nas telas e a Ásia e Oriente Médio têm espaço garantido com o chinês Jia Zhangke com “Ash is purest White” e o egípcio Abu Bakr Shawky com “Yomeddine” – ele faz parte dos dez cineastas que estão pela primeira vez no festival, num total de 21 realizadores. Apenas dois longas norte-americanos estão escalados em Cannes: “BlacKKKlansman”, de Spike Lee, e “Under the Silver Lake”, de David Robert Mitchell. O diretor de “Interestelar”, Christopher Nolan, apresenta no Festival a versão remasterizada de “2001 – Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick, que em 2018 completa 50 anos.

Após ter sido banida para concorrer à Palma de Ouro, a empresa de streaming Netflix boicota oficialmente o Festival não apresentando os lançamentos de sua produtora audiovisual, todavia seus executivos estarão na premiação em busca de conteúdo para sua plataforma. Já a HBO estreará com “Fahrenheit 451” de Ramin Barhani, adaptação que acontece após 52 anos da versão feita por François Truffaut.

Já o Brasil possui um longa-metragem, mas fora da programação oficial: “O Grande Circo Místico”, de Cacá Diegues, e estrelado por Vicent Cassel, Bruna Linzmeyer, Jesuíta Barbosa e Mariana Ximenes.

O 71ª Festival de Cannes acontece nos dias 08 a 19 de maio. Saiba mais informações no site oficial.